Conheça Mais

A via lacrimal (canal lacrimal) é o sistema que drena as lágrimas até o nariz através dos pontos lacrimais e canalículos superiores e inferiores, saco lacrimal e ducto lacrimonasal.

Esta subespecialidade da Oftalmologia aborda as disfunções da drenagem da lágrima cujo principal sinal é o lacrimejamento. A via lacrimal de drenagem pode ser dividida em alta (pontos lacrimais e canalículos) e baixa (saco lacrimal e ducto lacrimonasal).

darkblurbg

Principais patologias que afetam as vias lacrimais:

  • Obstrução da Via Lacrimal baixa em adultos
  • Obstrução da Via Lacrimal Baixa na criança
  • Obstrucão da Via Lacrimal alta
  • Canaliculite
  • Lacerações da Vias Lacrimais pós-traumas
  • Tumores

Obstrução das Vias Lacrimais

Na obstrução do canal lacrimal existe uma barreira mecânica que impede a drenagem da lágrima, o que causa lacrimejamento constante, podendo ou não estar associado à secreção ocular.

Pode acometer tanto a porção alta como a baixa da via lacrimal. A obstrução baixa é a causa mais comum e pode ocorrer tanto em crianças como em adultos.

Nos adultos, a obstrução pode ocorrer sem causa específica e é mais frequente no sexo feminino e a partir dos 40 anos. A cirurgia (dacriocistorrinostomia) para correção da obstrução é realizada sob anestesia geral e cria uma nova comunicação da via lacrimal com a cavidade nasal para, assim, permitir a drenagem adequada da lágrima.

A obstrução na drenagem da lágrima nas crianças é geralmente congênita (desde nascimento) e o lacrimejamento pode ocorrer já nas primeiras semanas de vida. O tratamento consiste na realização de massagens e se não houver resolução realiza-se a sondagem do canal lacrimal sob narcose por volta dos 12 meses de vida.

As obstruções das vias lacrimais altas são as que afetam os pontos e/ou os canalículos lacrimais, que são as primeiras porções da via lacrimal de drenagem.

Diversas patologias podem causar essa obstrução, como malformações congênitas, obstrução do canalículo comum devido à dacriocistite crônica, traumas, dacriocistorrinostomias fracassadas, radioterapia para tumores e inflamações orbitárias, falência da bomba lacrimal por flacidez palpebral ou paralisia facial etc.

É uma cirurgia para desobstruir o canal lacrimal, onde se produz um “novo canal” através da retirada de fragmento de osso nasal e sutura do saco lacrimal com mucosa nasal. Tem alta taxa de sucesso (cerca de 85%) e pode ser por via externa (com corte na lateral da base do nariz) ou via endonasal (sem corte, com endoscópio dentro do nariz). Pode-se implantar uma sonda de silicone durante 1 a 3 meses no novo canal para mantê-lo aberto durante a cicatrização. Não necessita de internação, é feita sob anestesia geral e tem duração média de 60 minutos se unilateral.

Outras Patologias

Normalmente, as lágrimas drenam por duas pequenas aberturas nos cantos do olhos (pontos lacrimais), e são bombeadas pela ação do piscar das pálpebras para dentro do ducto lacrimal e finalmente para dentro do nariz. Esta é a razão de seu nariz escorrer água quando você chora.

Existem outras alterações/doenças que podem afetar as vias lacrimais, como infecções (canaliculite), tumores, lesões pós-trauma etc.

A canaliculite crônica supurativa é uma importante causa de conjuntivite recorrente, lacrimejamento, secreção e desconforto ocular. É infrequente e pode, muitas vezes, ser confundida erroneamente com conjuntivite crônica, blefarite ou hordéolo (terçol).

Não apresenta resolução espontânea, sendo o tratamento mais utilizado a canaliculotomia com ou sem preservação do ponto lacrimal

A laceração palpebral é um defeito parcial ou de toda a espessura da pálpebra que envolve pele e os tecidos subcutâneos. Se a lesão for nasal, pode atingir a via lacrimal (canalículos). As mordeduras por cães com frequência causam lacerações dos canalículos. A cirurgia pode ser realizada nas primeiras 12 a 48 hs para evitar o edema local, mas, como não é considerado uma emergência oftálmica, o reparo pode esperar de 3 a 7 dias sem efeitos negativos.

Os tumores benignos e malignos do saco lacrimal são raros, podendo passar despercebidos durante tempo precioso para o prognóstico. São, em sua maioria, os adenomas, papilomas e carcinomas, sendo estes últimos os mais frequentes. Os fibromas, hemangiomas, neurofibromas, linfomas e melanomas são mais raros.

Para o diagnóstico desses tumores é necessária perspicácia do Oftalmologista em inclui-los entre as hipóteses diagnósticas de paciente com lacrimejamento por obstrução das vias lacrimais.

Várias patologias podem afetar as vias lacrimais, como infecções ou obstruções. A avaliação das vias lacrimais através de exames determina o exato sítio de obstrução das vias lacrimais e com isto o oftalmologista saberá a conduta mais adequada para cada caso.

Esses exames podem ser realizados no consultório como sondagem e irrigação da via lacrimal ou no laboratório de raios X como a dacriocistografia (exame onde um contraste é injetado nas vias lacrimais para detectar o ponto de obstrução).

Agende agora mesmo sua consulta

Por favor, traga em sua consulta todos os registros médicos disponíveis, incluindo imagens como raios-x e ressonância magnética, receitas dos óculos, os próprios óculos atuais e exames de sangue mais recentes. Preencha o Formulário para solicitação de consulta ao lado.

Formulário para solicitação de consulta